1ª edição da Feira do Jacaré-açu Manejado acontece em Tefé

COMPARTILHAR

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on telegram
Share on twitter
Share on linkedin

No último sábado, (7/3) aconteceu no Mirante das Mangueiras, em Tefé, do período de 7h às 13h40, a 1ª edição da Feira do Jacaré-açu Manejado, uma realização do Instituto Mamirauá, através da Coordenação do Manejo do Jacaré e do Acordo do Jacaré Manejado da Comunicade do Jarauá com apoio da Prefeitura Municipal de Tefé.

Durante a feira foram comercializados 600kg de jacaré-açu, com cortes divididos em: pescoço, costela, lombo, coxa, sobrecoxa e o rabo, os preços variaram de R$6 a R$15 o quilo.

Vinte oito animais foram abatidos pelos próprios moradores da Comunidade do Jarauá, com assessoria técnica do Instituto Mamirauá, além disso foram processados e tratados dentro da estrutura piloto para o desenvolvimento do manejo participativo de jacarés.

O Manejo do Jacaré-Açú é resultado de um trabalho coletivo, com apoio do Instituto de Desenvolvimento Agropecuária do Estado do Amazonas (IDAM), com o financiamento da Fundação Gordon e Betty Moore, Departamento de Mudanças Climáticas e Unidades de Conservação (Demuc), Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (IPAAM), Ibama, Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado do Amazonas (Adaf) e Associação de Produtores do setor Jarauá (APJ).

Centenas de pessoas compareceram ao evento e de acordo com o Secretário Executivo de Turismo, Christophan Mota, a expectativa da Prefeitura de Tefé é que a 2ª edição da Feira do Jacaré-açu de Manejo aconteça em outubro deste ano.

O jacaré é um dos animais da região amazônica de grande potencial econômico, por ser completamente aproveitado para comercialização. O couro é vendido para o mercado de bolsas e sapatos por cerca de R$ 30 o centímetro, já a carne é destinada à alimentação e as vísceras são utilizadas para fazer ração animal.

A Prefeitura Municipal de Tefé esteve engajada em todo o processo para a comercialização do Jacaré-açu manejado na cidade, visando principalmente a melhoria econômica na vida da população tefeense, associada a uma estratégia bem sucedida de desenvolvimento sustentável. Tendo em vista que a expectativa pela comercialização do jacaré-açu vem desde 2003, porém o processo para a venda da carne do animal se intensificou em 2017.